Indústria de materiais de construção está mais otimista

Indústria de materiais de construção está mais otimista

O mês de abril foi um divisor de águas na indústria de materiais de construção, segundo termômetro do mercado feito pela ABRAMAT (Associação Brasileira da Indústria Materiais de Construção).

A sondagem realizada com empresas do setor mostra que a expectativa é de um crescimento de 25%, o dobro do desempenho apresentado no mês de março que ficou em 12,5%.

“O otimismo do empresariado é um balizador relevante para toda cadeia do setor da construção, principalmente para o mercado interno”, afirmou Walter Cover, presidente da ABRAMAT.
O setor tem mostrado melhoras nos últimos meses, após meses de estagnação estimulada pela crise financeira. Para que o mercado melhor de fato, há uma série de medidas que precisam ser tomadas.

“Ainda há fatores que precisam melhorar como corte na taxa de juros, redução do desemprego e ações do governo federal para que o país retome o crescimento para os próximos meses”, destaca Cover.

O mercado de materiais de construção vem apostando em uma melhora por conta de programas como o Cartão Reforma, um benefício do governo federal que permite o financiamento da compra de produtos para construção e reforma.

Mercado externo de materiais de construção tem baixa expectativa.

Se o mercado interno está retomando o crescimento, o externo pode demorar para mostrar melhoras segundo os associados da ABRAMAT.

“A valorização do real prejudica o mercado externo e por esse motivo grande parte dos associados acredita que abril será ruim”, completa o presidente da Associação.

O estudo feito com o empresariado do setor de materiais de construção sobre o mercado externo mostra que 66,7% dos associados acreditam que abril será um mês regular e 6,7% ruim.
Em março os associados da ABRAMAT estavam com altas expectativas para exportações. 26,7% acreditavam que o mês seria muito bom e 46,6% bom.

O desanimo é explicado pela supervalorização do real que não permite uma melhora nas exportações. Quando nossa moeda está barata, vende-se muito mais para o mercado externo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *