Reforma: plataforma promete ajudar clientes a economizarem

Reforma: plataforma promete ajudar clientes a economizarem

Um estudo do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) mostra que 70% das pessoas gostariam de contar com um arquiteto em seus projetos de reformas e obras, mas 85% dos entrevistados fazem esses serviços sem o apoio técnico necessário.

A grande maioria acredita que o serviço de um arquiteto é caro e que, por conta disto, não poderá arcar com a obra e o valor do trabalho de um profissional.

“Existe um conceito de que contratar um arquiteto para desenvolver um projeto é algo muito caro e que o custo benefício não vale a pena. O que não é verdade, pois um projeto bem elaborado pode reduzir em até 25% os custos de execução da obra e evitar os transtornos comuns com fornecedores e de retrabalho”, garante o arquiteto Ivan Cassola.

Foi pensando em unir essa quantidade incrível de pessoas interessadas em reforma com profissionais que Cassola desenvolveu o a Arkdek, uma plataforma que conecta quem precisa reformar com arquitetos de maneira 100% digital.

“O projeto é um guia da obra, para organizar e facilitar a sua execução, uma espécie de manual de instalação. É uma maneira de criar condições para colocar em prática as vontades e as necessidades das pessoas em relação a obra, possibilitando que elas se encaixem dentro do orçamento”, explica.

Através dessa plataforma o interessado em fazer uma reforma poderá definir várias questões antes de começar o projeto, conseguindo assim economizar não apenas dinheiro, mas também o tempo da execução da obra.

Um projeto de arquitetura contempla todas as informações necessárias sobre cada ambiente, como planta de layout (distribuição de espaço), detalhamento de instalações hidráulicas e elétricas, sugestões de acabamento (pedras, louças, metais, pisos, cortinas, revestimentos, etc) e um estudo com imagens de referência do mobiliário.

Definindo os detalhes já é possível iniciar a reforma sem se preocupar com problemas que podem surgir no meio do caminho e que geram gastos extras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *