Monthly Archives - maio 2017

Construção civil tecnologia permite substituir a sílica ativa

Uma descoberta feita por pesquisadores da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) da Unicamp promete trazer uma série de benefícios para o setor de construção civil.
Eles conseguiram desenvolver um processo capaz de obter partículas semi-amorfas de sílica, que pode substituir a sílica ativa na produção de concreto.

A sílica ativa é um produto da metalúrgica, um pó fino pulverizado que decorre da fabricação do silício metálico ou ferro silício. Seu uso na produção de concreto gera uma elevação no valor do produto final.

Com esta tecnologia nova, será possível usar a sílica semi-amorfas garantindo benefícios como maior durabilidade do produto, maior segurança, economia e ainda maior trabalhabilidade, menor calor de hidratação e menor permeabilidade.

“A aplicação destas partículas semi-amorfas de sílica é inédita na substituição da sílica ativa como aditivo de concreto de alto desempenho para construção civil”, revela o professor Carlos Kenichi Suzuki, da FEM, que é o responsável pelo desenvolvimento da tecnologia.

Novidade promete trazer vantagens para a construção civil.

A tecnologia já foi licenciada e agora está sendo testada pela empresa BMRC para ser distribuída ao mercado de construção civil. Os testes realizados deverão mostrar como as partículas irão se comportar para então passar a ser distribuída pela empresa.

Durante este período os pesquisadores esperam que a crise que tem afetado o setor – por conta dos escândalos de corrupção que atingiram grandes construtoras – diminua e faça o setor voltar a crescer.

Pelos estudos realizados na Unicamp é possível garantir que a produção de partículas semi-amorfas apresenta um efeito com muito menor propensão a se aglomerar, ao contrário do que acontece com a sílica ativa que sofre com aglomeração e, com isso, gera a redução da reatividade.

Outro ponto positivo é explicado pelo professor Carlos Kenichi Suzuki, da FEM: “a solubilidade é aumentada em comparação com partículas de sílica cristalina maior, reagindo com outros componentes em meio aquoso, aumentando a resistência mecânica do concreto e diminuindo o tempo de cura”.

Fonte: http://www2.portalnovidade.com.br/tecnologia-desenvolvida-na-unicamp-permite-substituir-a-silica-ativa-na-construcao-civil/

Read more...

Aplicativo ajuda na compra de materiais de construção

Quem está reformando ou construindo sabe que é preciso se deslocar para muitos lugares para escolher e fazer o orçamento de materiais de construção.
Essa fase, muitas vezes, se torna o fator de maior estresse da obra, exigindo tempo para conhecer os estabelecimentos da sua região, conhecer o material comercializado e então avaliar o preço.

Foi pensando em facilitar essa etapa que um grupo de empresários resolveu lançar um aplicativo onde lojas do setor possam oferecer seus produtos on-line.
O consumidor terá centenas de opções para adquirir materiais de construção e fazer o pedido pelo próprio celular, sem precisar correr de loja em loja.

O aplicativo foi batizado de Seo Zé e além do material de construção também terá opções de decoração para que os clientes escolham itens para compor a obra.
São mais de 30.000 itens sendo comercializados nesse primeiro momento do aplicativo que pode te ajudar a encontrar os melhores preços e produtos para sua reformação ou construção.

Oportunidade também para quem vende materiais de construção.

O legal desse tipo de aplicativo é que ele ajuda não apenas os consumidores, mas também os empresários donos de lojas de materiais de construção, por oferecer um canal a mais para a venda de produtos.
Em um momento onde a vendas retornam aos poucos, ter a oportunidade de mostrar seus produtos para quem está interessado em comprar se torna muito vantajoso.

A própria indústria de construção civil será beneficiada com iniciativas como essa: os fabricantes montam e disponibilizam seus catálogos de produtos no site e os lojistas podem rapidamente oferecer ao mercado via o Seo Zé.

Ao mesmo tempo que a indústria se aproxima do comércio de materiais de construção, ela consegue atingir também o consumidor final que ficará ainda mais atento com as novidades do setor por conta do uso do aplicativo.

“A plataforma do Seo Zé permite que o fabricante e o lojista atuem de forma conjunta para ajudar o consumidor”, comenta Henri Claude Le Bourlegat, CEO do Seo Zé.

Read more...

Dicas e cuidados para manutenção de piscinas.

Para quem tem piscina em casa é interessante aproveitar o fim do verão para iniciar a manutenção de piscinas, procedimento que vai além da limpeza.
Ao contrário do que muitos pensam, a piscina exige uma manutenção constante para que o material – independentemente se for alvenaria, vinil ou fibra – não venha a se desgastar com o tempo.

O cloro da água já é corrosivo e podem interferir na estrutura. Em vinil ou fibra o cloro pode fazer esses materiais desbotarem e, com o tempo, pode aparecer furos gerando infiltrações.
As infiltrações também podem acontecer em piscinas de concreto ou alvenaria, causando desplacamento e até danos estruturais que exigirão investimento alto para consertar e evitar maiores prejuízos.

Aliás, quem opta por fazer uma piscina de concreto precisa redobrar os cuidados, começando pelo tipo de material utilizado para montar a estrutura.
Há produtos específicos para o assentamento de pastilhas em piscinas e áreas externas, entre eles uma argamassa de alta aderência que é ideal para áreas molhadas.

“Para cada formato de produto existe uma desempenadeira adequada para quando a argamassa colante é aplicada no substrato, que é a estrutura finalizada, e também no verso da placa cerâmica”, ensina Marcio Yoshiharu Matsumoto, gerente técnico do setor de autoconstrução da Votorantim Cimentos.

Cuidados com manutenção de piscinas

Você que tem ou está pensando em ter uma piscina precisa pensar na manutenção que a mesma precisa. Aproveite o outono e inverno para solicitar o serviço de manutenção de piscinas e corrigir todos os erros que já tenham se formado na estrutura da mesma.

A cada seis meses é interessante verificar os metais pesados presentes na água, verificar os níveis de ácido, fazer a limpeza do filtro e avaliar a estrutura para garantir que não há infiltrações.
Além disso, você precisa verificação a pressão do filtro, limpar a linha de água, esvaziar o cesto da bomba e escovar as pares e fundo da piscina.

Uma empresa de manutenção de piscinas poderá realizar estas atividades para você.

Read more...

Mulheres conquistam cada vez mais espaço na construção civil.

Dados divulgados pela Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) mostram que o número de mulheres na construção civil representa 9,74% do número de trabalhadores.

Ainda que seja um número baixo, já representa um aumento significativo em um setor que por muitas décadas era formado apenas por homens.
Só na cidade de São Paulo, por exemplo, os dados do RAIS de 2015 mostravam a participação de 68.398 mulheres trabalhando em áreas da construção civil.

Para a a gerente de Medicina Ocupacional do Seconci-SP, dra. Ina Irene Liblik Quintaes, o aumento da presença feminina em construções se deve, entre outros motivos, à qualidade de execução da mão de obra feminina; ao zelo com os equipamentos e nível de atenção aos detalhes em atividades de acabamento.

Segundo ela as mulheres possuem características próprias como a meticulosidade e a capacidade de refinamento na execução das tarefas.
“Elas são procuradas sobretudo para atividades que requerem profissionais atentos a todos os detalhes, e que sejam perfeccionistas e caprichosas, como pinturas, assentamento de peças cerâmicas e instalações elétricas”, explica a médica.

Empresas da construção civil precisam aumentar segurança nos canteiros.

As empresas que contratam mulheres conseguem retornos econômicos positivos, pois as mulheres costumam chegar no horário, utilizam corretamente os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e ferramentas, reduzindo em muito os custos com acidentes de trabalho e desgaste dos materiais.

Mas os empregadores precisam ficar atentos e respeitar a estrutura física da mulher para evitar a sobrecarga. A própria Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) trata sobre o assunto, determinando que as mulheres não podem prestar serviços que exijam força muscular superior a 20 kg para o trabalho contínuo, ou 25 kg para trabalhos ocasionais.

Os cuidados, segundo a dra. Ina, de uma empresa do setor de construção civil devem se estender para a rotina de trabalho, inserindo pausas, verificando os EPIs que melhor se adequam à mulher e facilitar o transporte e manuseio de cargas.

“Vale lembrar que é essencial respeitar as paradas para a alimentação, hidratação, fornecer o protetor solar e estar ciente de que no período menstrual existe uma baixa da resistência e da imunidade da mulher e que nesse período pode existir um declínio no desempenho no trabalho”, explica a médica.

Read more...
Call Now Button
Open chat